Crítica Grand Army S1: será que sou um bom ser humano?

Adolescentes com diferentes origens, vivências, personalidades, dificuldades. Um universo de ternura e sofrimento representado em Grand Army, nome do novo drama da Netflix e da escola onde se passa boa parte da trama. Criada por Katie Cappiello, a série acompanha Joey Del Marco (Odessa A’zion), jovem feminista com traços de líder; Dominique Pierre (Odley Jean),…

Crítica The Crown S4: rigor

A rainha voltou. Se em tempos mais costumeiros já chamava atenção pelo seu esplendor, durante a pandemia reina insuperável com o rigor estético de sempre e dramas que falam mais alto para um público que bem guarda em sua memória as duas grandes adições da vez. The Crown, uma série da Netflix criada por Peter…

Crítica The Queen’s Gambit: um poderoso xeque-mate

Para quem já jogou xadrez, inclusive participando de algumas competições locais, fica a impressão de que estamos falando de um esporte ótimo, que desafia a mente de maneira viciante, mas que pode parecer monótono para quem apenas acompanha. Logo, produzir qualquer atração focada na ascensão de uma enxadrista soa um movimento ariscado. Todavia, The Queen’s…

Crítica Mrs. America: submissão

De um lado, o casal progressista que há pouco estava brigando no camarim. Do outro, marido e mulher conservadores em uma relação aparentemente inabalável. Frente a frente, debatem ao vivo, na televisão, a necessidade de passar ou não a Emenda dos Direitos Iguais (Era, sigla em inglês para Equal Rights Amendment). Este momento, um dos…

Crítica What We Do in the Shadows S2: humor e sangue

Viril, sedutor, irresistível. O arquétipo do vampiro traz traços de um ser mítico e sexy que habita as sombras. Na maioria das vezes, mas nem sempre. O insaciável bebedor de sangue também pode ser desajeitado e pouco atrativo. Com personagens excêntricos e carismáticos, What We Do in the Shadows revela uma face mais destrambelhada desses…

Crítica Killing Eve S3: humor e excentricidade

Criada por Phoebe Waller-Bridge, a série Killing Eve foi um sucesso momentâneo. A história de fascinação e ódio entre Villanelle (Jodie Comer) e Eve Polastri (Sandra Oh) facilmente seduziu a todos com seu texto fluído e inteligente, ótimas atuações e direção sólida. Enquanto Emerald Fennell conduziu o segundo ano da atração, o terceiro ficou por…

Crítica The Sinner S3: apática e nada crível

Minissérie criada para ter uma única temporada, The Sinner fez tanto sucesso que ganhou continuação. A produção desenvolvida por Derek Simonds trouxe de volta Harry Ambrose (Bill Pullman), detetive encarregado da missão de solucionar diferentes crimes. Em sua terceira temporada, a história gira ao redor de Jamie (Matt Bomer), professor que está prestes a ser…

Crítica Dark S3: enfim o paraíso?

Um nó temporal, outro em nossas mentes. O drama alemão Dark, criado por Baran bo Odar e Jantje Friese, nos apresentou uma jornada de tirar o fôlego e confundir os mais distraídos. Chegou ao fim com sua intrincada terceira temporada, de densos oito episódios. As peças foram movidas constantemente no tabuleiro e enfim pudemos entender…

Artigo: Parks & Recreation e personagens unidimensionais

Parks & Recreation, comédia criada por Greg Daniels e Michael Schur, já tem seu lugar guardado na história da televisão norte-americana. É um daqueles trabalhos com narrativa ímpar que nos deixa apaixonados rapidamente. Leslie Knope, vivida pela gloriosa Amy Poehler, e sua equipe são insuperáveis tratando-se de arrumar confusão na ficcional Pawnee, localizada no estado…

Crítica Love, Victor S1: uma série fofa

O filme Love, Simon, de 2018, foi a primeira grande produção de um estúdio de cinema a focar em um romance adolescente gay. Com base no livro Simon vs. the Homo Sapiens Agenda, de Becky Albertalli, a película de Greg Berlanti trouxe uma história leve e terna. O sucesso deu sinal verde para uma série…

Crítica Little Fires Everywhere: didática e decepcionante

Little Fires Everywhere, minissérie criada por Liz Tigelaar a partir de livro homônimo de Celeste Ng, tem os elementos necessários para um bom drama televisivo. Conflitos familiares, tensões raciais, descoberta da própria sexualidade, discussões sobre maternidade e diferentes mistérios a serem revelados ao decorrer dos oito episódios. Parece, dada a premissa e acrescentada a presença…

Crítica Westworld S3: indecifrável

Lisa Joy e Jonathan Nolan tinham uma responsabilidade muito grande quando criaram Westworld. A então nova atração da HBO nascia na sombra de Game of Thrones e cabia a ela ser o novo sucesso da emissora. O primeiro ano mostrou-se realmente promissor. O enredo foi costurado com calma e The Bicameral Mind merece aplausos. A…