Crítica Killing Eve S3: humor e excentricidade

Criada por Phoebe Waller-Bridge, a série Killing Eve foi um sucesso momentâneo. A história de fascinação e ódio entre Villanelle (Jodie Comer) e Eve Polastri (Sandra Oh) facilmente seduziu a todos com seu texto fluído e inteligente, ótimas atuações e direção sólida. Enquanto Emerald Fennell conduziu o segundo ano da atração, o terceiro ficou por…

Crítica The Sinner S3: apática e nada crível

Minissérie criada para ter uma única temporada, The Sinner fez tanto sucesso que ganhou continuação. A produção desenvolvida por Derek Simonds trouxe de volta Harry Ambrose (Bill Pullman), detetive encarregado da missão de solucionar diferentes crimes. Em sua terceira temporada, a história gira ao redor de Jamie (Matt Bomer), professor que está prestes a ser…

Crítica Dark S3: enfim o paraíso?

Um nó temporal, outro em nossas mentes. O drama alemão Dark, criado por Baran bo Odar e Jantje Friese, nos apresentou uma jornada de tirar o fôlego e confundir os mais distraídos. Chegou ao fim com sua intrincada terceira temporada, de densos oito episódios. As peças foram movidas constantemente no tabuleiro e enfim pudemos entender…

Crítica Little Fires Everywhere: didática e decepcionante

Little Fires Everywhere, minissérie criada por Liz Tigelaar a partir de livro homônimo de Celeste Ng, tem os elementos necessários para um bom drama televisivo. Conflitos familiares, tensões raciais, descoberta da própria sexualidade, discussões sobre maternidade e diferentes mistérios a serem revelados ao decorrer dos oito episódios. Parece, dada a premissa e acrescentada a presença…

Crítica Westworld S3: indecifrável

Lisa Joy e Jonathan Nolan tinham uma responsabilidade muito grande quando criaram Westworld. A então nova atração da HBO nascia na sombra de Game of Thrones e cabia a ela ser o novo sucesso da emissora. O primeiro ano mostrou-se realmente promissor. O enredo foi costurado com calma e The Bicameral Mind merece aplausos. A…

Crítica Unorthodox: libertação

Imagine viver em uma comunidade na qual a religião molda o cotidiano. As mulheres têm uma vida de submissão e os homens espelham o comportamento arcaico dos seus antepassados. E tudo isso se passa em Williamsburg, no Brooklyn, Nova York. Inspirada na autobiografia Unorthodox: The Scandalous Rejection of My Hasidic Roots, de Deborah Feldman, a…

Crítica The English Game: uma partida sem gol

Futebol é, sem sombra de dúvidas, o esporte mais popular do mundo. São cerca de quatro bilhões de fãs ao redor do globo. O Brasil está entre as nações onde a modalidade tem muita popularidade. No entanto, apesar de ser considerado o país do futebol, não é o seu berço. Com o intuito de resgatar…

Crítica Unbelievable: vítima desacreditada

Marie sentou exausta à frente dos investigadores. Seu inferno, que ela só queria que acabasse, ainda estava muito longe do fim. Na madrugada anterior, foi violentada sexualmente por um estranho mascarado. Chamou a polícia e teve de repetir várias vezes o que sofreu. Foi desacreditada pelas autoridades, pelos amigos e pelas mães adotivas. Perdeu o…

Crítica The Morning Show S1: reflexo do Me Too

O movimento Me Too trouxe os holofotes do mundo inteiro para um problema grave: o abuso sexual contra mulheres, principalmente no trabalho. De maneira viral, espalhou mensagens que atingiram muitos homens, sendo o caso mais notável a queda do produtor de cinema Harvey Weinstein. Muito se pode discutir sobre essa onda que abalou as estruturas…

Crítica Watchmen S1: o terror supremacista

O filme Watchmen, de Zack Snyder, lançado em 2009, é um tanto difícil de acompanhar – ainda mais para quem assistiu à versão de três horas e meia. Baseado na HQ homônima de Alan Moore e Dave Gibbons, o trabalho traz uma história cheia de idas e vindas, mas principalmente centrada em 1985, em plena…

Crítica The Crown S3: nova fase

Após duas temporadas primorosas sob o comando firme de Claire Foy no papel da rainha Elizabeth II, o drama The Crown, criado e roteirizado por Peter Morgan, está de volta para abordar uma nova época histórica, agora com a vencedora do Oscar Olivia Colman como protagonista. O padrão de excelência é mantido não apenas por…

Crítica Years and Years: os descaminhos da política

Mostrar um futuro distópico é assunto recorrente no cinema e na televisão. Há bons exemplos, como Mad Max e, mais recentemente, The Handmaid’s Tale, que conseguem transmitir diferentes mensagens. Atualmente, a ascensão de políticos populistas a postos de projeção mundial, como os casos de Trump e Johnson, faz com que o vislumbre de como serão…