Crítica The Tale: abuso e negação

Um dos destaques do Festival de Sundance, o telefilme The Tale, escrito e dirigido por Jennifer Fox, conta a história real de abuso infantil baseada na própria vida da realizadora. Adquirida pela HBO, a produção entrelaça momentos de quando Fox tinha apenas treze anos e foi levada a relacionar-se com um homem de quarenta, com…

Crítica Ibiza: clichê consciente ainda é clichê

Harper (Gillian Jacobs), uma jovem norte-americana, precisa viajar a trabalho para a Espanha e é acompanhada por duas amigas, Leah (Phoebe Robinson) e Nikki (Vanessa Bayer). Em uma festa em Barcelona, magicamente encontra o DJ Leo West (Richard Madden) e eles apaixonam-se loucamente um pelo outro. A premissa de Ibiza, filme da Netflix dirigido por…

Crítica Bright: apenas bem-intencionado

Uma realidade alternativa onde humanos convivem com orcs, elfos, fadas e demais criaturas fantásticas. Um mundo onde o racismo tão presente em nossa sociedade é emulado em relações de seres de diferentes especiais, muitas delas subjugadas. O universo criado para o telefilme Bright, da Netflix, não traz elementos novos. Todavia, mistura diferentes narrativas e cria…

Crítica O Matador: completamente dispensável

Na primeira metade do século XX, no sertão de Pernambuco, Cabeleira, após ser deixado no meio do nada ainda bebê, é resgatado por Sete orelhas, que o cria isolado da civilização. Já adulto, o protagonista vai à cidade procurar pelo pai adotivo, que desapareceu, e acaba tornando-se o matador de Monsieur Blanchard, francês que domina…

Crítica First They Killed My Father: jornada de dor

A ditadura comunista de Khmer Rouge promoveu, na década de 1970, o genocídio de cerca de um quarto da população do Camboja à época. Famílias foram destroçadas, entre elas a de Loung Ung, que escreveu sobre os horrores vividos. A autora juntou-se a Angelina Jolie para fazer o roteiro de First They Killed My Father:…

Crítica Death Note: pasteurização feita no piloto automático

O mangá Death Note, que é escrito por Tsugumi Ohba e ilustrado por Takeshi Obata, tem como figura central Light, estudante que descobre um caderno sobrenatural com o qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador estiver visualizando mentalmente o rosto de quem quer assassinar. O material fez sucesso e…

Crítica To the Bone: um retrato difícil sobre anorexia

Quando foi publicado o trailer de To the Bone, filme escrito e dirigido por Marti Noxon, houve polêmica. Muitas pessoas estavam preocupadas que a obra iria romantizar a anorexia. De fato, a música descolada e as piadas sobre peso davam um indicativo nada legal. Quer um conselho? Não assista aos trailers. Eles geralmente têm uma…

Crítica Okja: insensibilidade humana

Antes mesmo de ser disponibilizado na Netflix, o filme Okja, de Joon-ho Bong, já era peça central de uma polêmica. Sua passagem pelo Festival de Cannes inclusive foi um dos motivos para que as regras para participar do evento fossem alteradas. Todo o drama ao redor do fato da Netflix não exibir seus dois concorrentes…

Crítica The Rocky Horror Picture Show: essência trash que se esvai

Há uma escolha primordial que deve ser feita ao querer contar qualquer história: levar-se a sério ou abraçar a loucura – o que pode ser deliciosamente divertido. O primeiro The Rocky Horror Picture Show, musical de 1975, dirigido por Jim Sharman e baseado numa peça teatral, deixa-se envolver pela essência trash, trazendo contornos inusitados que…

Crítica Behind the Candelabra: sexualidade e negação

A HBO, reconhecida pelas suas produções de qualidade, costuma nos presentear com telefilmes que abordam personagens e momentos históricos. Nos últimos anos, exibiu, por exemplo, o comovente The Normal Heart, sobre a epidemia de AIDS nos EUA; o ótimo Bessie, com Queen Latifah encarnando a legendária cantora de blues Bessie Smith; e, mais recentemente, o…