Crítica This Is Going to Hurt: caos, humor e Ben Whishaw excelente

Dramas médicos não costumam ser o que de melhor a televisão tem a nos oferecer. O constante endeusamento dos profissionais e casos que fogem da realidade cotidiana tornam tais produções em um espetáculo de efeito estéril. Temos exceções, óbvio. This Is Going to Hurt é o melhor exemplo delas.

Criada por Adam Kay, a minissérie britânica é baseada no livro homônimo dele, um relato real do período que ele trabalhou como médico no National Health Service (NHS), o serviço público de saúde do Reino Unido, o SUS deles.

Para a atração televisiva, adaptações foram feitas, como a ótima inclusão da personagem Shruti (Ambika Mod), que entra em cena para representar os muitos profissionais da área que cometem suicídio por causa das condições insuportáveis de trabalho. Há caos e pressão. Em meio a isso, trabalhadores precisam salvar as vidas não apenas dos pacientes, mas as suas próprias também.

Celebrado como fiel à realidade por muitos agentes de saúde do NHS, o drama de Kay traz encarnando seu criador o ator Ben Whishaw. Seu trabalho é formidável, digno de todos os prêmios possíveis. Em suas mãos, conseguimos nos apaixonar por um personagem complexo e falho. A atuação certeira e o roteiro afinado nos aproximam de um protagonista que, em mãos erradas, poderia nos causar repulsa. Adam tem muitas atitudes questionáveis. Em contrapartida, é engraçado e genuinamente não é uma pessoa ruim.

Óbvio que não basta ter bom coração. Precisamos tratar bem quem está ao nosso redor e medir nossos atos. Logo, é perfeitamente compreensível quando Tracy (Michele Austin) revela ter sido ela a colega que denunciou o protagonista pelos seus erros no trabalho.

Quem também acaba se machucando com essa rotina exaustiva é Harry (Rory Fleck Byrne), o namorado de Adam. A relação deles é exibida de maneira muito bonita em tela e dói muito quando vemos Harry sendo humilhado na festa de noivado.

Como já ressaltado, Adam está longe de ser alguém perfeito. Sorte nossa que o roteiro equilibra de modo magistral drama e comédia, ódio e amor, arrogância e ternura. É possível gargalhar em vários momentos, como quando um pai pergunta o que de errado há com a cabeça do filho que está nascendo. Em tantas outras sequências, nosso coração aperta de tristeza.

This Is Going to Hurt traz crítica social e humor. É uma minissérie profundamente humana e imperdível.

Nota (0-10): 9

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s