Crítica Modern Family S8: preconceituosa

em

Em um dos momentos mais interessantes de Dear White People, personagens voltam-se para o público e criticam Tarantino. Segundo eles, só porque o diretor deixou o Jamie Foxx matar racistas em Django Livre, ele acha que pode usar todos os estereótipos de negros existentes. Além disso, Tarantino deve colocar o Samuel L. Jackson nos filmes só para os personagens brancos o chamarem de nigger.

A situação abordada pela crítica encontra paralelos com o humor da série Modern Family, de Steven Levitan e Christopher Lloyd. É como se a produção tivesse inserido personagens latinos, gays e asiáticos para dar a si mesma o direito de despejar todos os estereótipos possíveis e fazer piadas preconceituosas.

O que mais espanta é que essa é uma prática recorrente desde o surgimento da atração e, mesmo assim, ela se tornou sucesso de público e crítica. Bem, levando em conta que The Big Bang Theory é super badalada e carrega um humor racista, machista e LGBTfóbico, não é preciso pensar muito para achar a explicação.

Voltando para a família não tão moderna, ainda recordo de um diálogo no qual Manny (Rico Rodriguez) pergunta para Jay (Ed O’Neill) se ele poderia acompanhá-lo na partida de golpe. A resposta é que sim, pois um latino carregaria seus tacos de qualquer forma. Isso é extremamente ofensivo, além de não ter graça alguma.

Gloria (Sofía Vergara), a personagem mais carismática, é uma das que mais sofre com passagens vergonhosas do roteiro. Como é de origem colombiana, basicamente todos seus parentes já foram presos e ela sabe atirar com uma precisão incrível. Claro que tudo isso só é usado quando convém aos criadores.

Na oitava temporada, que tem 22 episódios, Gloria aparece em uma cena dizendo que tirou acessórios para trocar pneu e colocou produtos de beleza no local. No capítulo, que deveria ser sobre empoderamento feminino, as protagonistas são ridicularizadas e acabam tendo o carro roubado por outra mulher.

Outro exemplo lamentável é o que fizeram com Haley (Sarah Hyland), que, no começo deste ano, arrumou um novo emprego e o texto fez insinuações de similaridades com a prostituição – que, se realmente fosse, já é uma profissão com estigmas suficientes.

Isso quer dizer que a série não acerta com assunto algum? Ela tem pontos positivos, sim. Todavia, eles não justificam os ruins.

Também é preciso ressaltar que os temas abordados na atração estão cada vez mais cansativos devido às constantes repetições. Como aguentar mais um fim de temporada com formatura?

Além disso, Jay e Mitchell (Jesse Tyler Ferguson) estão cada vez mais insuportáveis. Quem disse que o mau-humor deles consegue arrancar alguma risada? Eles até já tiveram alguns momentos mais interessantes no passado, mas realmente faz algum tempo que pouco colaboram com a atração.

 

Leia a crítica de Dear White People S1

 

Com Cameron (Eric Stonestreet) e Claire (Julie Bowen) já sem o mesmo brilho, quem ainda está em boa forma, ao lado de Gloria, é Phil (Ty Burrell). O personagem aparentemente é o que está mais longe de ser apenas uma sombra do que era. E as crianças? Cresceram e continuam coadjuvantes.

Renovada para mais duas temporadas, Modern Family parece um daqueles casos de séries que não sabem a hora de parar. Para conseguir se manter, é preciso elevar a qualidade e espelhar-se em produções que conseguem ser engraçadas e realmente modernas, como Master of None e Grace and Frankie.

 

Nota (0-10): 4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s