Especial: 4 séries picantes

É fundamental assistir a dramas com enredos bem construídos, atuações incríveis, direção perfeita. No entanto, vamos combinar que tem horas que a gente só quer ligar o foda-se e ser feliz. Não importa muito se a atração é de fato boa, o que vale é a sacanagem básica que rola em todo episódio.

Quem nunca acompanhou uma série na qual qualquer desculpa esfarrapada faz com que todo mundo fique pelado do nada? Às vezes a coisa é tão louca que fica a dúvida se é pra sentir tesão ou rir.

Abaixo, confira quatro produções perfeitas para assistir no fim da noite, naquela hora que só precisamos de um pouquinho de distração antes do sono chegar. Se você tiver sorte, rola episódio extra nos seus sonhos.

True Blood

A série com a maior diversidade de seres do universo. Humanos, fadas, metamorfos, vampiros, lobisomens, panteras e tudo mais que você conseguir imaginar. Se no começo o roteiro tinha um subtexto espetacular sobre aceitação das diferenças, acabou virando mais uma esculhambação deliciosamente sexy.

Sookie (Anna Paquin) é de longe a maior (sa)fada que a gente respeita. Tem também o Eric (Alexander Skarsgård), vampiro gostoso malvadão que todo mundo quer; Bill (Stephen Moyer), que é meio trouxa, mas tá valendo; Jason (Ryan Kwanten), tão lindo quanto idiota; Alcide (Joe Manganiello), que pra nossa alegria nunca ficou resfriado após tanto tempo andando nu por aí; e uma penca de gente só pra cobrir a cota de cenas quentes.

Numa escala de uma a cinco mordidas no pescoço, o quão quente é? Seis.

 

Sense8

As irmãs Wachowski sempre tiveram uma pegada sensual. Em Matrix, filme do século passado, tinha Trinity (Carrie-Anne Moss) arrasando com aquele couro todo. Depois de alguns longas questionáveis, embarcaram na missão sexual que é esta série da Netflix.

Sendo bem sincero, o roteiro dá uma tristeza de tão ruinzinho, porém esse não é o foco atual. Sempre tem aquele momento salvador que soltam uma música bacaninha qualquer e os personagens ficam horas se agarrando.

Pra melhorar tudo, a produção é bem democrática. Não é um amontoado de casal heterossexual querendo ser um pouco mais vida louca. Rola muita purpurina e dildo festivo ali no meio.

Numa escala de um a cinco vibradores, o quão quente é? Todas as cores do arco-íris.

 

Spartacus

Série perfeita pra quem gosta de História. A brincadeira é tão séria que até a antiga Xena (Lucy Lawless) tá no meio dessa orgia regada a muito vinho. Vendo tudo que se passa na Roma antiga, a gente até se sente virgem novamente.

Atenção pra um detalhe: tem muita violência também. Se você está mais na vibe faça amor e não faça guerra, melhor partir pra outra.

Numa escala de uma a cinco pegações fortes, o quão quente é? Cinquenta tons de cinza ao quadrado.

 

Masters of Sex

Não é uma atração tão picante assim. Todavia, merece muito estar na lista, pois é a única que se propõe a falar sobre sexo, explorar suas nuances. Já ouviu aquela expressão que se organizar tudo direitinho todo mundo transa? Masters of Sex está aí pra organizar tudo certinho.

A trama acompanha parte do trabalho desenvolvido por William Masters (Michael Sheen) e Virginia Johnson (Lizzy Caplan), pioneiros na pesquisa sobre a sexualidade humana.

Numa escala de um a cinco orgasmos, o quão quente é? Masturbação a dois.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s