Crítica You Me Her S1: infantil e entediante

O amor, algo aparentemente tão simples, é um sentimento que gera infindáveis discussões. Está certo ter sentimento de posse? O que é liberdade num relacionamento? Monogamia é algo bom, desnecessário?

Quando vamos falar de poliamor, a situação fica ainda mais complicada. Somos obrigados a racionalizar o irracional, instintivo, e algo que deveria fluir naturalmente geralmente é moldado para se ajustar ao lado ou contra os preceitos da sociedade.

Acaba que o amor ganha regras – e isso gera ruídos. Há quem queira amar apenas uma pessoa e vendo isso como contraditório ao espírito libertador, aceite uma abertura desconfortável. Por outro lado, há quem queira viver muitos amores e aprisione-se a um. Ou seja, muitas pessoas acabam não sendo fiéis aos seus desejos.

No fim das contas, um sentimento tão bonito vira objeto de disputa, torna-se, em meio aos preconceitos e às opressões, político. É tensionado para ambos os lados, sendo um entre tantos tabus da sociedade quando desviante do que é aceito pela maioria.

Nesse cenário, o poliamor acaba não tendo espaço da ficção ocidental. Logo, a estreia de You Me Her, série criada por John Scott Shepherd, gera muita curiosidade. O trabalho tem como trama central um casal da faixa dos trinta anos que, em meio a uma pequena crise no relacionamento, apaixona-se por uma terceira pessoa.

Na história, Jack (Greg Poehler) resolve contratar os serviços de Izzy (Priscilla Faia), acompanhante que não transa com os clientes. Com remorso, pois sentiu-se atraído e beijou ela, conta para a mulher, Emma (Rachel Blanchard), que igualmente paga para sair com Izzy. Acaba que a esposa também se apaixona, assim como Izzy pelos dois. A situação um tanto inusitada, que se desenrola na meia hora inicial da primeira temporada, acaba avançando rapidamente no decorrer dos dez episódios.

A produção busca trazer o tema da forma mais suave possível. Não haveria problema algum em querer dar leveza para a trama, se isso não fosse feito de maneira tão infantilizada. O roteiro tem qualidade equiparada a de comédias românticas completamente dispensáveis que são esquecidas no minuto seguinte ao término.

Soa simplesmente nada crível que todo o drama vivido no primeiro ano se passe em cerca de uma semana. Para um casal que não vislumbrava a ideia de abrir o seu relacionamento, Jack e Emma basicamente mudaram de um extremo ao outro quase que do dia para a noite.

Izzy, que segue na mesma onda, tem atitudes que nos fazem rir de tão absurdas. O episódio final, por exemplo, traz uma regravação vergonhosa de inúmeras cenas já vistas que só diferem pelo número de pessoas envolvidas.

Os vizinhos, no entanto, apresentam o caso mais preocupante. Não há humor algum nas atitudes de Ava (Laine MacNeil) e sua mãe. O texto, ao tentar fazer graça, acaba construindo situações vergonhosamente ridículas.

Sem direção e atores que consigam salvar roteiro tão deplorável, uma experiência que poderia ser enriquecedora mostra-se simplesmente dispensável. Em mãos mais competentes, poderia ser uma das atrações mais envolventes que temos. Na atual situação, seu frescor perde-se em meio a fórmulas baratas.

 

Nota (0-10): 2

1 comentário Adicione o seu

  1. Thalita disse:

    Só acho que tentaram tocar num assunto muito delicado, considerado tabu, em uma temporada muito curta. Não gostei de como mudaram de ideia do dia pra noite em relação a ter uma terceira pessoa no relacionamento (se a temporada fosse mais longa, talvez teria sido melhor abordado); mas só pela audácia de custear a produção de um roteiro desses já vale a pena assistir. Tabus têm de ser quebrados, mas acho que eles não quiseram investir tanto caso houvesse muita retaliação. 2 de 10 acho um exagero, daria um 6. Mas claro, cada um com sua opinião.

    Curtir

Deixe uma resposta para Thalita Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s